sábado, 13 de julho de 2013

Rússia continua à espera de pedido de asilo de Snowden

Rússia continua à espera de pedido de asilo de Snowden

Autoridades afirmam que ex-técnico da CIA ainda não fez solicitação formal

EFE
Rússia - Após 24h do anúncio de que Edward Snowden, o ex-técnico da CIA requerido pela Justiça dos Estados Unidos, teria decidido pedir asilo político na Rússia, as autoridades do país afirmaram neste sábado que ainda não receberam o pedido formal.
"Até o dia de hoje não recebemos nenhuma solicitação de Snowden", declarou o chefe do Serviço Federal de Migração (SFM) da Rússia, Konstantin Romodanovski, à agência "Interfax". Caso receba o pedido de asilo, acrescentou Romodanovski, "este será analisado de acordo com a lei".
O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, declarou hoje que "para obter asilo político é preciso cumprir com determinados procedimentos, e o primeiro passo é dirigir-se ao Serviço Federal de Migração".
Snowden, que desde o dia 23 de junho está na zona de trânsito do aeroporto de Sheremetievo em Moscou, anunciou que solicitará asilo político na Rússia devido à impossibilidade de viajar para os países latino-americanos que lhe ofereceram refúgio.
O homem, que divulgou para a imprensa um esquema de espionagem em massa das comunicações pelos serviços secretos dos Estados Unidos, manifestou sua vontade em uma reunião com representantes de organizações dos direitos humanos, advogados e inclusive o defensor público da Rússia, Vladimir Lukin.
Segundo os participantes da reunião, Snowden se comprometeu a não prejudicar os interesses dos Estados Unidos, uma condição imposta pelo presidente da Rússia, Vladimir Putin, para que pudesse permanecer no país. Lavrov afirmou hoje que as autoridades russas não mantêm nenhum contato com Snowden e que se inteiraram através dos meios de comunicação dos planos que o ex-técnico da CIA expôs a seus interlocutores na reunião realizada na zona de trânsito de Sheremetievo. A reunião com Snowden gerou uma polêmica nos Estados Unidos, que acusou à Rússia de oferecer ao ex-técnico uma "plataforma de propaganda".
Ontem à noite, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, telefonou para Putin e os dois falaram sobre assuntos relativos à cooperação bilateral e sobre a situação de Snowden. O porta-voz de Putin, Dmitri Peskov, se limitou a destacar que o telefonema foi uma iniciativa do presidente americano e não ofereceu mais detalhes sobre a conversa. A Rússia declarou em várias ocasiões que não vai extraditar o ex-técnico da CIA para os Estados Unidos e que não acredita que o caso Snowden vai afetar as já difíceis relações entre os dois países.
Os presidentes das duas câmaras do Parlamento da Rússia se pronunciaram a favor da concessão de asilo a Snowden. Os trâmites do processo de asilo poderiam levar entre duas e três semanas, segundo o advogado Anatoli Kucherena, um dos participantes da reunião de Sheremetievo. "Se a Rússia aceitar o pedido de Snowden, será uma catástrofe para as tensas relações entre Moscou e Washington", escreveu hoje o jornal russo "Kommersant".
Mas segundo o especialista em política internacional e diretor da revista "Rossia v globalnoi politike", Fiodor Lukianov, se a Rússia receber o pedido de asilo de Snowden "não restará uma alternativa além de concedê-lo, e isso significa que ele ficará no país durante muito tempo".
Para Alexei Pushkov, presidente do Comitê de Assuntos Internacionais da Duma, a câmara baixa do Parlamento russo, a concessão de asilo a Snowden pode provocar "uma nova escalada na campanha anti-Rússia nos EUA". "Mas é preciso dizer que essa escalada vem acontecendo com regularidade desde antes do caso Snowden por diferentes motivos, de modo que não haverá uma mudança qualitativa na situação", disse Pushkov, citado pela agência oficial russa "RIA Novosti".
O agravamento das tensões entre Rússia e EUA traz uma sombra sobre os preparativos da cúpula que Putin e Obama devem realizar em Moscou nos dias 3 e 4 de setembro. As autoridades russas criticaram as especulações na imprensa sobre a possibilidade de que a cúpula possa ser cancelada e destacaram que os preparativos para a reunião de Moscou estão seguindo o cronograma previsto.


    Dezenas de pessoas são pisoteadas em corrida de touros em Pamplona

    Dezenas de pessoas são pisoteadas em corrida de touros em Pamplona

    Pelo menos 23 estão sendo tratadas no hospital, segundo autoridades médicas da Espanha

    IG
    Espanha - Dezenas de pessoas foram pisoteadas na corrida de touros de São Firmino, em Pamplona, Espanha, neste sábado (13), quando eles, perseguidos pelos animais, ficaram presos na estreita entrada da praça de touros. A corrida de touros em São Firmino - que ficou famosa por Ernest Hemingway em seu romance "O sol também se levanta" - é uma das centenas que ocorrem todo ano na Espanha e atrai um grande número de visitantes estrangeiros.
    Pessoas são pisoteadas em corrida de touros
    Foto:  Reuters
    As autoridades locais disseram que um espanhol de 19 anos foi levado para um hospital em estado "muito grave". Um homem de 28 anos da Irlanda sofreu trauma de tórax, embora os ferimentos não sejam tão graves, disseram. Pelo menos 23 pessoas estavam sendo tratadas no hospital, disseram autoridades médicas.


      Morre terceira vítima de acidente aéreo em San Francisco, diz hospital

      Morre terceira vítima de acidente aéreo em San Francisco, diz hospital

      Chinesa estava em estado grave

      O DIA
      Estados Unidos - Uma menina chinesa se tornou na sexta-feira a terceira vítima fatal em decorrência do acidente aéreo de sábado em San Francisco, nos Estados Unidos, segundo fontes hospitalares e autoridades da China.
      A menina, que morreu na manhã de sexta-feira, já estava em estado grave, segundo nota divulgada por dois médicos do Hospital Geral de San Francisco. O consulado da China em San Francisco confirmou que ela era cidadã chinesa - como as duas outras vítimas, adolescentes que passariam férias em um acampamento nos EUA.
      Mais de 180 outras pessoas ficaram feridas no choque do Boeing 777 da empresa sul-coreana Asiana Airlines contra o solo, no momento do pouso.
      As duas primeiras vítimas fatais foram jogadas para fora do avião, e uma delas foi atropelada por um caminhão de bombeiros, disse a polícia na sexta-feira, embora não esteja claro se isso causou a morte.
      A autópsia que esclarecerá como as adolescentes morreram deve demorar cerca de duas semanas.
      O Hospital Geral de San Francisco, que recebeu 67 feridos do acidente, continua com seis internados, sendo dois em estado crítico. As lesões incluem lesões da coluna, traumas cerebrais, lesões abdominais, hemorragias internas e fraturas, segundo o hospital.
      O Hospital e Clínicas Stanford, que recebeu 55 feridos do acidente, permanece com um internado, em estado crítico, segundo um porta-voz. Alguns outros pacientes permanecem em outros hospitais da região.


        Acidente entre ônibus e caminhão em Moscou deixa 14 mortos

        Acidente entre ônibus e caminhão em Moscou deixa 14 mortos

        Uma criança está entre as vítimas do acidente

        EFE
        Moscou - Ao menos 14 pessoas morreram e outras 43 ficaram feridas neste sábado devido à colisão entre um caminhão e um ônibus de passageiros em uma estrada no sudeste de Moscou, informou o Departamento de Saúde da capital russa.
        Policial trabalha na cena do acidente que envolveu um ônibus e um caminhão em Moscou
        Foto:  Reuters
        "O acidente deixou 14 mortos e 43 feridos. Entre as vítimas que faleceram há uma criança", disse à agência "Interfax" Georgy Golukhov, chefe interino desse departamento. Fontes da polícia disseram que, segundo as primeiras informações, o caminhão, que transportava pedras, trafegava por uma via marginal e atingiu o ônibus ao entrar na pista principal. O ônibus, que partiu ao meio em consequência da colisão, vinha da cidade de Podolsk, a cerca de 40 quilômetros a sudeste de Moscou.
        "A primeira ambulância chegou ao local oito minutos depois do acidente", disse Golukhov, que acrescentou que mais de 20 veículos de emergência e um helicóptero participaram do resgate dos feridos. Segundo os últimos dados do Ministério da Saúde, 22 feridos, 16 deles em estado grave, foram levados a hospitais da capital russa.



          Sono perdido não pode ser recuperado, alerta estudo

          Sono perdido não pode ser recuperado, alerta estudo

          Dormir mais horas no fim de semana altera hormônios e pode causar doenças

          O DIA
          Rio - O fim de semana chegou e você, que sempre dorme menos do que sete horas por noite, planeja colocar seu sono em dia. Certo? Errado, alerta estudo apresentado em evento da Sociedade Americana de Endocrinologia. Isto pode desajustar mais seu relógio biológico, o que aumenta riscos de diabetes, obesidade e fadiga crônica. 
          O ideal é dormir entre sete e oito horas por noite, sete dias por semana
          Foto:  Reprodução
          Segundo a endocrinologista Andressa Heimbecher, da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, a prática causa desequilíbrio dos hormônios cortisol e insulina, já que é preciso um número regular de horas de sono para que haja liberação adequada deles, além da leptina e ghrelina. “Quando uma pessoa apresenta padrão desorganizado de sono, ocorre o ‘desalinhamento’ no relógio biológico e o corpo passa a perder o ritmo. O sono então ocorre em horas em que deveríamos estar alertas (no trânsito, por exemplo), o que gera fadiga crônica”, exemplifica. 
          O nível de cortisol (ligado ao estresse) aumenta, o que acarreta crescimento dosníveis de glicose no sangue — fator que desencadeia diabetes. Já o risco de obesidade se deve à redução da leptina (que gera saciedade) e ao aumento da ghrelina (que causa fome). “Isso faz crescer o hábito de ‘beliscar’ entre as refeições. A fome aparece em horários diversos, sem ligação com o fato de se estar alimentado ou não”, explica.
          A médica sugere que as pessoas tentem equilibrar as horas de sono durante os sete dias da semana. Se não for possível, é preciso investir na qualidade do sono. O ideal é dormir cerca de oito horas por noite. “Durma num ambiente escuro e de temperatura agradável. Duas horas antes de se deitar, não faça exercícios nem consuma bebidas com cafeína ou refeições pesadas. É bom fazer exercícios de manhã cedo e, de dia, ficar o máximo de tempo na claridade, se possível no sol.” Segundo a médica, um bom sono não se faz apenas com quantidade e qualidade. “Ele se faz também com regularidade”.


            Primeiro reitor eleito do Pedro II, Oscar Halac fala dos desafios na instituição

            Primeiro reitor eleito do Pedro II, Oscar Halac fala dos desafios na instituição

            Há mais de três décadas no CPII, professor comandará um dos mais tradicionais colégios do Rio nos próximos quatro anos

            O DIA
            Rio - Uma tradicional instituição de ensino com 13 mil alunos vive uma nova fase dentro dos seus 175 de fundação. No início deste mês de julho, o Colégio Pedro II conheceu o seu primeiro reitor eleito. Trata-se do professor Oscar Halac, 53 anos, e que está há mais de três décadas na instituição. Com 51,04% dos votos contra 48,96% do professor Tarcísio Motta, Halac tem como principal meta é construir um regimento interno e sólido no Pedro II.
            "O Pedro II está pronto para enfrentar todos esses desafios estão surgindo, mas é preciso que a comunidade esteja incluída de maneira plural na instituição e contamos com a participação de toda a nossa comunidade. Reformar o projeto político pedagógico também é importante para o colégio", afirma.
            Oscar Halac, de 53 anos, foi eleito com 51,04% dos votos
            Foto:  Reprodução Internet
            Diretor da antiga unidade (hoje Campus) Duque de Caxias, Oscar Halac planeja melhorar a conexão entre todos os polos do Pedro II.
            "Pretendo propor ao Conselho Superior uma forte ação de curso de extensão comunitário. Creio que se eu conseguir isso e conseguir melhorar ainda a relação interpessoal do colégio, terei dado a minha contribuição ao Pedro II", diz.
            A presença dos estudantes nas manifestações que tomaram conta do país no mês passado foi visto com bons olhos pelo novo reitor.
            "Vejo como uma evolução do processo sociológico e o país começa se auto conhecer, começa a ter um processo de uma nação democrática. Vejo como um processo natural da democracia no Brasil", afirma Halac, lembrando em seguida da participação dos alunos na eleição do colégio.
            "Os alunos tiveram 33,33% direitos a votos. Até mesmo pela qualidade da participação ela foi importante e decisiva. Eles responderam muito bem, dando uma bela demonstração de cidadania e mostrando sua importância para o Pedro II", completa. Além dos alunos, tiveram direito a votos o corpo docente e o técnico administrativo.
            Oscar Halac depende da nomeação do Governo Federal, através do Ministério da Educação, para iniciar seu mandato de quatro anos.
            Alunos ilustres passaram pelas salas do Pedro II
            Atualmente o Pedro II tem 13 mil alunos matriculados, e muitos deles, no futuro, podem fazer parte de uma ilustre lista dos que passaram pela instituição. Cinco ex-presidentes da República (Floriano Peixoto, Hermes da Fonseca, Nilo Peçanha, Rodrigues Alves e Washington Luís) vestiram o tradicional uniforme do colégio, além de juristas, jornalistas e cantores, que hoje em dia fazem um enorme sucesso pelo país, como o sambista Arlindo Cruz.

            Reportagem de Paulo Henrique Gomes


              Marcus Tavares: Cadê o Plano Nacional de Educação?

              Marcus Tavares: Cadê o Plano Nacional de Educação?

              O PNE encontra-se, agora, no Senado, em análise na Comissão de Constituição e Justiça

              O DIA
              Rio - O relatório ‘Panorama da Educação’, lançado recentemente pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, aponta que o Brasil, numa radiografia histórica de 2000 a 2010, vem investindo mais em Educação. Mas, nas entrelinhas, é possível observar que os avanços ainda são tímidos frente aos desafios. Investir mais é primordial, mas de nada valem os novos recursos se não houver boa gestão.
              Por exemplo: se o Brasil quer erradicar o analfabetismo, corrigir a defasagem idade-série, melhorar o desempenho dos alunos em Matemática e Português, ampliar o atendimento da Educação Infantil, como pode o país, considerando todos os níveis de governo, investir, em 2010, cinco vezes mais com o estudante do Ensino Superior (US$ 13.137) do que com o aluno da Educação Básica (US$ 2.653)? Não, não pode.
              Mas o que esperar de um país que sequer tem um Plano Nacional de Educação (PNE)? Desde dezembro de 2010, o Congresso arrasta as discussões. Na Câmara, o projeto recebeu nada menos do que 2.915 sugestões. Foi aprovado depois de dois anos, em outubro. O PNE encontra-se, agora, no Senado, em análise na Comissão de Constituição e Justiça. Deverá seguir depois para a Comissão de Educação para, enfim, ser votado pelo plenário. Resultado: o Brasil, o conhecido país do futuro, que aposta e investe na Educação, está praticamente há três anos sem um plano nacional que possa orientar as políticas públicas do próprio governo, dos estados e municípios. Este PNE deveria vigorar de 2011 a 2020. É lamentável.
              São tantas questões prioritárias a resolver que a Educação, uma delas, sempre é deixada de lado. Você, por exemplo, já tinha ouvido falar no PNE? Sabe que ele existe? Nem a grande imprensa dá espaço para tal debate. Incoerente, já que 85,4% dos alunos da Educação Básica estudam em escolas públicas. Para alguns especialistas, o PNE não é tão ambicioso como deveria ser (há 20 grandes metas), mas é, com certeza, um orientador. Torço para que as próximas manifestações populares insistam na pauta da Educação. Precisamos de mais recursos, sim. Mas de um pacto, que sem a sociedade presente, ficará, como sempre, a desejar.

              Professor e jornalista especializado em Educação e Mídia


                Marcos Espínola: Rio mais seguro

                Marcos Espínola: Rio mais seguro

                A chegada da autoridade máxima da Igreja Católica ao Rio será realmente providencial

                O DIA
                Rio - A chegada da autoridade máxima da Igreja Católica ao Rio será realmente providencial. Afinal, vivemos um momento turbulento em todo o país, e o Papa Francisco, com o seu perfil humilde e fraterno, trará uma mensagem de paz. Somado a isso, o clima em geral tende a ser de tranquilidade, com a sensação de segurança, proporcionada por um forte esquema de policiamento.
                Segundo as autoridades, será o maior esquema de patrulhamento montado para um evento da história da cidade. Mais de 20 mil agentes das forças de segurança estarão mobilizados para o período da Jornada Mundial da Juventude, com a presença do Pontífice. Só das Forças Armadas serão mais de 10 mil homens, fora policiais militares, civis e federais, membros da Força Nacional, da PRF, bombeiros e Guarda Municipal. Um grande aparato para garantir a integridade dos milhares de peregrinos, de diversos lugares do mundo, que chegarão aqui nas próximas semanas.
                Será um bom teste para a nossa segurança pública, que deverá trabalhar com muita inteligência e estratégia, pensando em todos os detalhes em cada ponto da cidade. Isso engloba não só o município, como todo o Estado do Rio, pois cidades do interior e da Baixada Fluminense abrigarão fiéis de toda parte.
                Uma personalidade como o Papa merece toda essa atenção e cuidado. E o legado que podemos ter desse breve evento será a logística das forças de segurança em prol da ordem urbana em nosso estado. Toda a sociedade deseja exatamente isso e, por mais que não seja possível manter o mesmo aparato, este ‘teste’ pode trazer experiências e benefícios que podem, com boa-vontade, ser aproveitados no nosso dia a dia, tornando o Rio mais seguro permanentemente.

                Advogado criminalista


                  Jaguar: O jornal do velho lobo

                  Jaguar: O jornal do velho lobo

                  A vantagem da desorganização é que num fundo de gaveta achamos coisas já esquecidas

                  O DIA
                  Rio - A vantagem da desorganização é que num fundo de gaveta achamos coisas já esquecidas. Foi o que me aconteceu com o projeto que Fausto Wolff fez para um jornal que não foi lançado nem nunca será. São oito laudas datilografadas, amareladas pelo tempo. Não têm data, mas presumo que devem ser da década de 90, já que se referem ao ‘Pasquim’ (que fechou em 91) como coisa do passado. Nada escapa, item por item. A começar pelo nome: é importante na medida em que emplaca.
                  O texto sugere uma dúzia, achei mais interessantes ‘Herodes’, ‘Estapafúrdio’, ‘Porém’ e ‘O Ganso Carioca’ (prefiro este). Formato padrão (‘Veja’, ‘Isto É’). “Proposta: o cidadão lê a bobagem, hipocrisia, roubo, fraude, etc, na grande imprensa e fica esperando o que dirá nossa revista. Público: além de se ressentir de uma revista, o Rio merece uma revista carioca, que vista a camisa da cidade, expresse um ponto de vista carioca e seja o tambor cultural do país. O leitor padrão tem 40 anos em média, nível universitário, boa base de informação e espírito crítico; enfim, o que resta da burguesia pensante deste país e que há anos vê frustrados os seus anseios de cobrança e questionamento.
                  Espaço: uma vez que as duas maiores revistas do país são paulistas e provincianas, vamos apresentar uma revista nacional, porém 100% carioca: bem-humorada, contundente, irônica e artística.” Meticuloso, o Velho Lobo fala de tiragem, preço, composição empresarial: “Devemos ter alguns amigos ricos, pois não?” Sugere um conselho editorial: “Ziraldo, Jaguar, Millôr e Fausto Wolff (n.a.: só metade poderia topar). Uma revista inteligente, mas com uma linguagem clara que possa ser lida por qualquer adolescente alfabetizado. Uma revista de oposição e crítica, sem que isso signifique linguagem vulgar ou pornográfica.
                  A ideia é fazer com que a pessoa ou instituição criticada não possa reclamar, pois foi esculhambada com provas, estilo e inteligência. Não é difícil fazer uma revista de oposição sem nenhum -ismo. Será semanal, mas só sairá depois que tivermos certeza (via publicidade) que poderemos aguentar pelo menos seis meses sem problemas.” Entre 90 e 120 páginas. Dicas de matérias: “Os heróis do Oeste americano eram um bando de paus d’água vagabundos” ou “Todos os namorados de Tennessee Williams”. Pede urgência: “Precisamos fazer a revista antes que morramos todos.” Da sua lista de 15 possíveis colaboradores, sete já morreram, inclusive ele. O projeto taí. Para realizá-lo, só falta um ricaço que queira dar uma melhorada na biografia.


                    Rafael Picciani: Avanço no acesso à cultura

                    Rafael Picciani: Avanço no acesso à cultura

                    A Câmara dos Deputados acaba de aprovar o Estatuto da Juventude

                    O DIA
                    Rio - Depois de cinco anos de debates no Congresso, inédito consenso entre representantes dos produtores e dos estudantes permitiu um avanço na discussão da meia-entrada. A Câmara dos Deputados acaba de aprovar o Estatuto da Juventude, que, entre outras propostas, estabelece cota de 40% dos ingressos para estudantes em espetáculos e a meia passagem em transporte interestadual para jovens de 15 a 29 anos.
                    A CPI das Carteirinhas de Estudantes Falsas na Alerj já chegara à conclusão de que a meia-entrada não existia de fato. Os preços dos espetáculos eram majorados em função do ‘derrame’ de carteirinhas falsas. Falsificadores as ofereciam na internet, sem se importar em cometer crime de falsidade ideológica e estelionato.
                    Com essa bagunça, o dano era geral. Saía prejudicado o estudante, que detém o direito à gratuidade, previsto em Lei. Perdiam os produtores, que não atingiam o público esperado. E eram lesados, mais do que todos, os trabalhadores na ativa: quem pagava ingresso inteiro, na verdade, pagava dobrado.
                    A CPI, que durou três meses, trouxe à tona um assunto há tempos debatido no Congresso, sem consenso: a regulamentação da meia-entrada. Capital cultural do país, um dos principais centros da indústria criativa e da efervescência universitária, o Rio tinha e tem a obrigação de andar na frente, quando o assunto envolve o entendimento entre estudantes e produtores culturais. O estado tem tudo para seguir na vanguarda do acesso de todos ao melhor da arte brasileira.
                    A aprovação no Congresso da cota de gratuidade dos ingressos e da meia passagem é marco histórico que com certeza será sancionado pela presidenta Dilma. O projeto representa um avanço na garantia do acesso à cultura no país. Viabilizar esse acesso aos espetáculos, protegendo o direito dos estudantes, criando mecanismos contra as fraudes foi desde sempre o objetivo da CPI na Alerj. Com a aprovação da lei, será meio caminho andado para a queda nos preços dos ingressos. O show tem que continuar, desta vez ao alcance de todos.

                    Secretário estadual de Habitação


                      Wylma Guimarães: A Voz da Mulher na Idade Madura

                      Wylma Guimarães: A Voz da Mulher na Idade Madura

                      A velhice nos dá mais sabedoria, mas ficamos cada vez mais sozinhos

                      O DIA
                      Rio - A mulher foi até o ponto de ônibus, mexeu nos cabelos desbotados e pensou: “Será que estou muito velha?” Ajeitou a blusa que teimava em desabotoar, pois os seios eram fartos, e na cintura saltavam as gordurinhas; estava mesmo fora de forma. Completava 60 anos. Quando o marido a deixou, trabalhou duro para criar os filhos, o tempo passou sem notar — e ela, sem ser notada, perdeu a identidade de mulher e virou mamãe e vovó.
                      Hoje é seu aniversário, e os filhos, como têm compromissos, resolveram passar pela manhã para o abraço. Levaram presentes e ficaram 40 minutos. Eles conversaram entre si o tempo todo, só um comeu do bolo, que amavam na infância — e o pior é que nem se lembraram. Falaram muito de política, dos jogos da Copa, mas não perguntaram como ela comemoraria o aniversário, nem se precisava de algo, ou como levava a vida. “Você está bem, não é, mamãe?” “Continua com saúde, logo se vê!” “Agora você já é uma sexagenária, uma idosa, uma vovó?” Ela apenas balançava a cabeça e sorria calada.
                      Logo todos foram embora, tinham pressa. Saíram felizes por terem cumprido a missão ‘Abraçar a Mamãe’. Ela pegou a bolsa, bateu a porta e correu para o ponto de ônibus. Para onde iria? Nem ela mesma sabia. Na rua ninguém percebeu o sofrimento, a solidão, a tristeza, bem como a dor no estômago e no peito e as lágrimas. Pensou: “Quebrei a cara! Como será o meu futuro?”
                      A velhice nos dá mais sabedoria, mas ficamos cada vez mais sozinhos. Guardamos muito amor, mas o que fazer com ele se nossos queridos não estão nem aí? Como podemos lutar por aqueles que amamos se não nos querem por perto? Quem sabe ainda é tempo de viver? A ciência da longevidade mostra que ser da Idade Madura não significa levar mais tempo para morrer, e, sim, viver bem por muito tempo, com saúde, disposição e felicidade, curtindo a vida e o amor. Que não tem idade.

                      Professora e jornalista especialista em políticas públicas


                        BMW antecipa detalhes do i3 antes da estreia

                        BMW antecipa detalhes do i3 antes da estreia

                        Primeiro veículo elétrico de produção da fabricante alemã será lançado no dia 29 de julho e vem para o Brasil em 2014

                        LEANDRO EIRÓ
                        Rio - A BMW divulgou na última quarta-feira novas imagens da versão de produção do i3, seu primeiro veículo elétrico. Em uma das ilustrações, é possível observar a estrutura do modelo. A novidade será lançada no dia 29 de julho, nos Estados Unidos.
                        BMW i3 vem para o Brasil em 2014
                        Foto:  Divulgação

                        Segundo a fabricante alemã, o i3 é construído sobre plataforma de fibra de carbono e alumínio, materiais leves que lhe conferem um peso de apenas 1.195 quilos. O motor pesa 50 quilos e possui 125 kW de potência, o equivalente a 170 cavalos. Sua autonomia varia de 130 km a 160 km. Em desempenho, o elétrico leva 7,2 segundos para completar a aceleração de 0 a 100 km/h e sua velocidade máxima será de 150 km/h.
                        O i3 contará ainda com os recursos atuais de segurança como freios ABS e controle de tração. Como opcional, a BMW vai disponibilizar um motor de dois cilindros para manter por mais tempo a energia das baterias, proporcionando aumento da autonomia em mais 100 km.
                        A boa notícia é que o i3 está confirmado para o Brasil, porém somente em 2014.
                        Elétrico é leve: plataforma é feita com fibra de carbono e alumínio
                        Foto:  Divulgação

                        i3 será lançado no dia 29 de julho, nos EUA
                        Foto:  Divulgação

                        Motor elétrico possui autonomia de 130 km a 160 km
                        Foto:  Divulgação



                          JAC J2: Barulhento, mas manda bem na cidade

                          JAC J2: Barulhento, mas manda bem na cidade

                          Automania testou o subcompacto chinês. Tem economia de combustível e facilidade para estacionar

                          LEANDRO EIRÓ E LUIZ ALMEIDA
                          Rio - O JAC J2 é realmente um veículo com vocação urbana. É eficiente nas grandes cidades e seu tamanho traz vantagens, já que ele se aproveita do pouco espaço onde não cabem os grandes. O motor também ajuda neste sentido, pois tem boas respostas em baixas rotações, dignas das metrópoles.
                          Pequeno, leve e com motor 1.4 da versão J3 entregam muita disposição ao J2, que cabe em qualquer vaga e é econômico
                          Foto:  Luiz Almeida / O Dia

                          Dentro da cabine, o acabamento melhorou em relação aos outros modelos da chinesa, mas ainda cabe melhorias. O volante, mesmo permitindo regular sua altura, atrapalha condutores mais altos.
                          Tudo é mais fácil: se posicionar em um congestionamento, dar e pedir passagem, manobrar e estacionar. Numa condução lenta, com sucessivas trocas de marchas, o conjunto alavanca de câmbio e embreagem estão bem calibrados e não cansam rápido.
                          O ponto de atenção fica para o barulho do motor, que entra na cabine com facilidade, mas que pode ser aliviado com o ar-condicionado, que gela bem por sinal.
                          No ciclo urbano, temos de concordar que o chinesinho flui muito bem no trânsito, proporcionando ao seu condutor até ganhar algum tempo graças a sua praticidade. Mas vale ressaltar, tais benefícios são estendidos no máximo ao carona, pois o tamanho menor prejudica o espaço no banco traseiro, obviamente insuficiente. Para esses passageiros, melhor que a viagem acabe logo.
                          Interior evoluiu no acabamento, mas saída central do ar condicionado é ineficiente
                          Foto:  Divulgação

                          Na estrada
                          Em ciclo rodoviário, o J2 não decepciona. Graças a alguns fatores. Um deles é a ergonomia do banco, que não cansa o motorista em médias e longas viagens. Além disso, a coluna de direção, regulável em altura, proporciona conforto. Um problema é o banco do condutor não contar com ajuste de altura e a direção ser um tanto leve. Outro senão é o pequeno porta-malas com apenas 121 litros de bagagens — mas devemos destacar que o pequeno chinês tem é vocação urbana.
                          Um outro ponto positivo são os 108 cv de potência máxima do motor 1.4 l 16V. Tal cavalagem consegue dar conta dos 915 kg. Sempre que solicitada, a unidade de força responde de forma satisfatória. Há vigor para retomadas e as ultrapassagens tornam-se seguras — destaque são os engates precisos e sem folgas do câmbio de cinco marchas.
                          O sistema de suspensão presente no J2 — dianteira independente tipo McPherson, com barra estabilizadora, e traseira com barra de torção — também é um quesito que agrada. Tem calibragem que privilegia o conforto, mas não abre mão da segurança. Tanto que o comportamento em curvas agrada e mantém o pequeno bastante estável e sem oscilações da carroceria.
                          JAC J2 sai por R$ 31.990
                          Foto:  Luiz Almeida / O Dia




                            Aproveite o inverno para decorar e aquecer a casa

                            Aproveite o inverno para decorar e aquecer a casa

                            Apostar no uso de xales e mantas é a melhor saída pra trazer aconchego aos ambientes

                            IG
                            São Paulo - A chegada do inverno é o momento ideal para aquecer os ambientes da casa. Espalhar xales e mantas pelo mobiliário é uma aposta eficiente que garante o aumento da sensação de aconchego. Camas, poltronas, chaises e até mesmo baús podem receber os tecidos – de preferência macios como suede, veludo, camurça ou pele sintética.
                            Além de deixar tudo mais confortável, as mantas funcionam como recursos decorativos e ainda conseguem trazer um contraponto à decoração. Reunimos abaixo algumas fotos para você tirar boas ideias na hora de decorar para o inverno:
                            Colocar um xale listrado na vertical transmite a sensação de alongamento do móvel
                            Divulgação
                            As informações são de Bruna Bessi


                              sexta-feira, 12 de julho de 2013

                              CAMPEONATO CARIOCA AMADOR DA CAPITAL SUB 15, ESTAMOS NA SEMI FINAL, SÁBADO DIA 13/07/2013 com saída da ASSOCIAÇÃO DOS MORADORES DO CONJUNTO CEHAB DE SANTA MARGARIDA ÀS 07:00 horas, na ILHA DO GOVERNADOR no ESTÁDIO LUSO BRASILEIRO DA ASSOCIAÇÃO ATLÉTICA PORTUGUESA. AESC MAMAÔ X HEIPS. Neste dia, convidem os amigos e seus familiares. VENHAM TORCER PELA NOSSA EQUIPE...


                              GRANDE FINAL DO CAMPEONATO AMADOR DO DIANA 2013, DIA 14 DOMINGO ÀS 10:00hs, PUMAS X BRASILEIRINHO, NÃO PERCAM ESTE JOGÃO.


                              Ao nível do Futebol de Formação SL Benfica celebra protocolo inovador com o Gabão

                              SL Benfica celebra protocolo inovador com o Gabão
                              Facebook Twitter 
                              11-07-2013 20:42

                              Ao nível do Futebol de Formação

                              SL Benfica celebra protocolo inovador com o Gabão

                              O Sport Lisboa e Benfica celebrou, esta quinta-feira, um protocolo de características ímpares com o Gabão ao nível do Futebol de Formação e que contou com a presença de Luís Filipe Vieira, presidente do Clube, Domingos Soares de Oliveira, Administrador da Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD e Armando Jorge Carneiro, director-geral do Caixa Futebol Campus.

                              A união da Thadaima Sport Consulting e do Clube da Luz resulta numa parceria que visa passar a 18 jovens atletas provenientes do Gabão a experiência e toda a metodologia que encerra a prática do Caixa Futebol Campus.

                              Estes jovens futebolistas africanos terão a oportunidade de estar uma temporada desportiva a treinar e a usufruir das instalações do Centro de Formação e Treino do Sport Lisboa e Benfica a fim de perceber a técnica a actuar no Futebol de Formação.

                              Estes 18 jovens realizarão 40 jogos, sendo que dez deles vão ser transmitidos pela Benfica TV para o Gabão.

                              O Gabão fez-se representar por Cedric Mpouh, da Thadaima Sport Consulting, e que, em declarações proferidas à Benfica TV, explicou o alcance do projecto e a razão de ter escolhido o Clube português. “Este projecto vai ajudar-nos a elevar desportivamente. Esta foi uma oportunidade que surgiu, o Futebol português é uma referência e temos ligação a ele, pois o nosso seleccionador é português [Paulo Duarte]. Portugal é um grande País do Futebol e o Benfica é um dos melhores Clubes do Mundo, é muito grande e move paixões. Tem uma excelente Formação”, caracterizou.

                              O representante do Gabão esclareceu ainda como foram escolhidos os jovens que vão integrar este projecto inovador. “O critério foi a possibilidade de terem Formação num Clube com muita capacidade como o Benfica. Estes jovens jogadores vão estar num Clube altamente profissional e poderão aportar algo muito positivo para o nosso país”, apontou.

                              Fotos: Rafaela Reis / SL Benfica

                              Dorival volta querendo resgatar o 'sentimento'

                              Dorival volta querendo resgatar o 'sentimento'

                              Em sua chegada, Dorival Júnior convoca torcida para atuar de novo ao lado da equipe, igual à Série B em 2009

                              RICARDO NAPOLITANO
                              Rio - Mesmo ciente dos problemas que o Vasco tem enfrentado, principalmente por causa da falta de dinheiro, Dorival Júnior aceitou o desafio, assinou contrato até dezembro de 2014 e foi apresentado ontem, em São Januário. Mas, para colocar o time nos trilhos, o novo treinador admitiu que vai precisar de um aliado de peso: o torcedor. Sua missão é resgatar um sentimento que surgiu em 2009, empurrou o clube nas últimas temporadas, mas parece adormecido diante de tanta crise.
                              Dorival está de volta ao comando do Vasco
                              Foto:  Márcio Mercante / Agência O Dia
                              Um dos principais lemas dos vascaínos, “O sentimento não pode parar” surgiu durante a disputa da Série B, com Dorival Júnior no comando, e foi coroado com a conquista do título e a volta para a elite do futebol brasileiro. Elogiado pelo presidente Roberto Dinamite, o treinador, que teve seu nome aprovado pela torcida, espera carinho parecido em sua segunda passagem pelo clube.
                              “Fizemos um trabalho muito bonito em 2009 e, por isso, é natural haver um vínculo com os torcedores. Um dos maiores desafios que vou ter é justamente cativar os vascaínos e trazê-los para o nosso lado. Quero resgatar o sentimento que sempre existiu em São Januário. Ele não pode parar neste momento”, afirmou Dorival Júnior, fazendo trocadilhos com a frase que chegou a ser estampada em campanhas elaboradas pelo departamento de marketing.
                              O treinador não quer que a atual crise financeira seja usada como desculpa. Dorival pediu foco aos jogadores, seriedade dentro de campo e que o restante passe a ficar em segundo plano.
                              “Temos de nos voltar para o trabalho. Problemas existem aqui e em quase todos os outros clubes, mas precisamos deixar isso de lado agora. O Vasco conhece seus problemas e tem trabalhado para resolvê-los. O campo tem de estar blindado de tudo isso”, declarou o comandante, assumindo discurso mais bem humorado ao falar sobre o que mudou nele de 2009 até hoje.
                              “O cabelo está mais branco e tenho mais rugas (risos). Acho que chego mais amadurecido e um pouco melhor do que anos atrás”, avaliou Dorival Júnior.